Friday, December 14, 2007

Mini consciência do mini ano ou ano mini.


Final de ano é assim.
Tempo para rever o que passou e o que está por vir.
Estabelecer novas metas.
Renovar as esperanças, porque mamãe a ensinou assim.
Então, vamos lá!


Balanço de 2007: Positivo.
Ela chama de “Ano Mini ou Mini Ano
Foi bom, não pode reclamar...
Para início de conversa ela separou-se.
Mini sofrimento.
Resolveu viver só sem nunca ter passado
um dia sequer sem alguém por perto.
Foram mais ou menos cinqüenta e cinco noites mal dormidas,
enquanto insistiu em ocupar o lado de cá da cama enorme.
Espaços vazios, repletos de lembranças.
Mini memória.
Ela tem o péssimo hábito de apagar suas histórias.
Mini histórias.
Recapitulando; mini histórias,
que causaram mini sofrimentos e
perturbariam para sempre sua mini memória,
que agora ela só quer desocupar.
É tudo conseqüência.
Reação. Não tem se dado chance alguma de continuidade.
Por si só faz pausar.
Mas a vida não é um filme, sabe ela.
Tem dias em que acorda e repete para si
mesma em frente ao espelho:
_A vida não é uma festa!
Mini festa.
Ela encolhia.
Seus dias.
Diminuía o tom de voz.
O coração não sabia por quem e por que palpitar.
Não morreu.
Levou sua melhor amiga para Paris
em meados de julho e esta foi sem dúvida,
a tarde mais triste do ano. Sentiu-se só.
Inundou o carro de lágrimas.
Mini solidão.
No dia seguinte viajou 100 km para curar-se de toda dor.
Usou Nona, Rosa, silêncio e cabaninha. Sarou.
Lembra com doçura daquela tarde
regada a fanta, mini doces e café.
Delicado alívio.
Viveu um mini romance com um querido
que a ensinou a ser só e introduziu e verbo resguardar na vida dela.
Ouviu atentamente aos conselhos dele.
Fizeram uma rota.
Se fizeram companhia na medida certa.
Ela é grata por isso.
Também. Voltou a estudar.
Fez novos amigos na Pós.
Depois, fez novos amigos de bar.
Juntou os da pós, aos do bar e ainda aos clientes amigos,
aos amigos clientes, a turma de São José, da loja,
a turma da Ouro Fino, da natação, aos amigos do bairro,
da Bahia, do Canella e descobriu que...
É bem boa de fazer amigos.
Mini novos relacionamentos.
Ficou imprevisivelmente amiga da Fabi
e agora elas querem morar juntas um dia.
Foram diversas vezes comer mini bolinhos de arroz no Ritz.
Mojitos em abundância!

Fez mini aparições:
Com sua prima Taís saiu algumas noites
e voltou para casa antes das 23h.
Visitou Laura no hospital.
Tomou diversos e rápidos cafés com Ruegg.
Conversou e aconselhou Giu,
sempre com a pressa pertinente dos dois.
Visitou a vovó Júlia.
Almoçou lentamente com as amigas e voltou atrasada ao trabalho.
Visitou seus pais.
Em Sorocaba, Lílian a viu correndo sempre.
Passou em todas as exposições possíveis.
Na Galeria Vermelho sempre de vestido e sorriso
(gosta das pessoas de lá).
Assistiu a quase todos os filmes que estavam em cartaz.
Recebeu diversas boas surpresas nas lojas.
Freqüentou as quintas do Vegas, o Hells e os domingos na Loca.
Os desfiles da Casa de Criadores.
Os aniversários que foi convidada.
Casamento da Fer.
Os lançamentos dos Livros que te interessaram.
Foi ao Tim Festival, ao Terra e ao Nokia Trends porque ganhou os convites.

Teve como mini desejo um homem que soubesse
preparar mini sanduíches; quando a fome batesse.
Mas tudo não passou de um sonho.
Mini sonhos de padaria.
Digeriu após a ingestão.
Percebeu que, de verdade não queria ter nenhum homem por perto
quando a fome lhe batesse; para ela, uma pizza resolve e não reclama.
Viveu novos mini romances, por conseqüência, reação e curiosidade.
Passou a freqüentar um só lugar logo depois do trabalho
onde o jantar predileto é a salada de figo.
_Pode ser meia?
Mini salada.
Agora a chamam de “hostess” e
sua amiga Adri virou a “cherente” da casa.
Além de sua melhor companhia...
Elas não pegam fila e pedem pizza quando cansam do cardápio.
Juntas fundaram o Clube da Fofura e
a sede é lá na Teodoro Sampaio.
Conheceram Ivan que tem medo de fantasmas.
A casa mudou de formato.
Agora tem flores bem perto da janela.
Um famoso que vive a olhar por entre as cortinas de sua sala de estar.
Zebra!
E o piano, ficou calado de canto. Tímido.
Reúnem-se as terça para tomar vinho,
água com gás e beliscar mini comidinhas gostosas.
Mini rúculas.
Mini cenouras.
Mini tortas.
Mini doses de tequila.
Mini tacos
que só o Maurício sabe preparar.
Teve participação especial nos mini surtos de stress
de Maíra que foram espaçando com o passar do ano.
Má arrumou um namorado.
Um professor universitário e agora eles são os únicos
membros do Clube da Fofura Ácida.
Ou Fofúria como denominou Estevan Spielberg outro dia.
Fez vários desenhos com nanquim.
Desenhou vestidos de algodão.
Fotografou-os.
Desenvolveu mini produtos para enfeitar as meninas.
E pra finalizar, uma sacola para seus clientes
deixarem de usar as de plástico no supermercado.
Fez mini vídeos de sua avó.
E se existe algo que ainda a emociona é isso, Dona Edna!
Gargalhou em volta de uma mesma mesa ao
som da vitrolinha vermelha que adquiriu tempos atrás.
Aliás, foram várias as mini aquisições.
Comprou muitos chicletes de misk lá no centro.
Lacinhos para o cabelo.
Sapatinhos vermelhos.
Brincos de pérolas.
Um boné listrado.
2 pares de tênis para ficar com os pés bem confortáveis.
cds, dvds e muitos livros.
Copinhos para tomar vodka.
Uma pequena taboa de carne de vidro.
Parou de comer carne.
É quase vegetariana, mas não gosta do título.
Hoje pela manhã disse que queria agir com normalidade.
Ser igual sem igual.
Adora sentar na cozinha com sua mãe e lhe contar as últimas.
Adora tomar cerveja com seu pai e lhe contar as últimas.
Adora ter seus irmãos por perto para trocar e ansiar pelas últimas.
Adora o bolo de chocolate com amêndoas da tia Cláudia.
Sua mini aproximação com Lavínia.
Sua ligação eterna com a tia Rose.
Os mini diálogos trocados com tio Sérgio.
E por incrível que pareça está feliz com a chegada do fim.
Afinal, é um tempo bom para quem
está carente de abraços íntimos.
Vai apertar todos em excesso.
Até ficar roxinho.
Igual aos mini roxos que insistem
em habitar suas pernas brancas.

4 comments:

Maíra said...

adorei ter participado desse ano contigo, para mim foi mega
uma beijota
ps.: fiquei emocionada com a minha participação :)

Adriane Hagedorn said...

moça do mini ano
ter vc por perto é uma mega festa diária.
tenha sempre com vc os mini sonhos e os sonhos imensuraveis.
os mini sanduiches aparecerão. esteja certa.
assim como os mini ruivos.

mini é um termo que só não posso usar na nossa amizade. porque ela é 8.

fernando said...

Lindo ano;
uma delícia de se ler!!!!
Um ano maxi bem vivido, depurado, apurado, experimentado..
La Dolce Vita e seu maxi simbolismo!
bjs
fernando

Anonymous said...

Oi Lú.
Incrível como ficou a síntese deste ano. Apesar do que possa ter acontecido de ruim, a imagem que você passa é que passou. E a divisão dos anos só serve para isso mesmo. Virar a página.
Um ótimo Natal para você. Quem em 2008 o ano finalize com "Hiper", mas acima de tudo com saúde. Estamos ai, apareça quando puder. É sempre bem vinda. Beijo. Zé Abrão