Thursday, July 30, 2009

C A faz o dia seguir triste.

A palavra CÂNCER é proibida na minha família.
Isso coloca em dúvida a tal lei da atração.
Tudo bem porque nunca nem li nem assisti "O Segredo".


_E então mama, levou ela ao médico?
_Sim, ela está toda feliz hoje.
_E o que ela tem? Ele disse?
_C A.
_Ah? Câncer?
_Raãm.

Sunday, July 26, 2009

domingo

Chegou ao apartamento.
Fazia mais de um ano que não botava os pés lá.
Apertou a campanhia.
Seguiu um voz cansada.
Gritada sem força nem ânimo:
_Entre.
Abriu a porta e enxergou sua avó de cabeça baixa,
descalça, sentada em uma das cadeiras da sala de jantar.
_Cadê sua tia? Por que ela não veio me buscar?
_Oi Vó, eu pedi para vir no lugar dela.
Para te fazer uma surpresa.
_Ah.
Um silêncio monstruoso tomou conta do ambiente.
Abaxou-se sob os pés dela e começou a colocar delicadamente
as meias nos pés. Inchados. Depois, calçou-lhe os sapatos.
Com dificuldade. Fez uma graça, uma piada, mas
sua avó, especialmente naquela manhã, não estava para gracinhas.
Os olhos se cuzaram vagarosamente e tímidos.
Quando deu conta, as duas olhavam de novo para baixo.
_Como tens pés pequeninos vó?!
_36 como os seus.
Olharam-se novamente.
Rápido.
E pela primeira vez se enxergaram de fato.
Cruas, com suas verdades.
Não se desgrudaram.
Os cílios se mechiam pedindo calma e socorro.
Ao mesmo tempo.
As mais siceras desculpas.
Sentia-se mal.
Por todas as não visitas do ano.

Não era um habito preocupar-se com ela.
E depois que soube que ficou doente, não podia mudar
de comportamento. Vovó não gostava de ser paparicada
assim só de vez em quando. Ou se é sempre ou nunca!
E à elas faltava intimidade para isso.
Não pode telefonar para dizer o quanto sentia.
Percebeu que nem seu número possuía.
E aquela senhora debilitada que não
mais conseguia calçar o próprio sapato, era sua avó.
À quem pelo menos há vinte anos
não dava satisfação alguma.
Nunca mais havia saboreado a sardinha frita,
o cuscuz e a dobradinha.
Como se estes pequenos prazeres tivessem perdido
a importância com o tempo. Ficaram na infância dela.
Por isso ela sentia culpa.
Enquanto a avó talvez nem se importasse. Não percebesse.
Distraída com os outros netos e bisnetos.
E os problemas com o apartamento na Praia Grande.
Mas era manhã de um domingo e o encontro
entre elas pesou-lhe sobre os ombros.
Estendeu a mão.
A avó segurou firme em seu braço.
Levantaram-se. Uma apoiando na outra.
Seguiram o mesmo caminho.
Dessa vez num silêncio tranquilo.
Não era preciso dizer nada.

Saturday, July 25, 2009

ah,ah,ah

hoje bem cedinho:

_Obrigada.
_Do que?
_Por me fazer feliz.
_Ah, de nada.

E mais isso tudo!

COLUNA SEMANAL
por Gabrielle Machado


Hoje eu vou falar da Laura Marling,
que mencionei no post passado.
Ela já fez participações com várias bandas,
entre elas, o Noah and the Whale,
e no começo do ano passado lançou álbum solo,
chamado Alias I Cannot Swim. Laura tem 19 anos,
é da Inglaterra e tem uma voz muito doce.
As participações que faz deixam as músicas
mais lúdicas e bonitas, como por exemplo em Young Love,
do Mystery Jets. O timbre da voz dela às vezes me
lembra um pouco a Joan Baez, que eu amo.
É difícil falar as faixas que eu prefiro,
porque eu realmente gosto do cd como um todo
(coisa rara de acontecer comigo),
mas as que eu tenho mais escutado são: Ghosts,
Tap at My Window, My Maniac and I e Old Stone.

E agora, saindo um pouco da Europa,
eu tenho ouvido bastante o The Pains of Being Pure At Heart,
banda independente de Nova York. O primeiro álbum lançado
foi no começo desse ano, com o mesmo nome da banda
(ótimo nome, aliás). O som deles é aquele rock indie bem feito,
animado, com boas melodias, que deixam você cantarolando o dia todo.
Às vezes algumas faixas dão a impressão de serem mais do mesmo,
um pouco iguais demais, mas isso não faz com que não seja um bom trabalho.
Ao contrário, acho que é um bom cd, ótimo pra ouvir bebendo com os amigos,
dando risada, aproveitando o tempo de uma forma boa.
As minhas preferidas são Young Adult Friction,
This Love Is Fucking Right e Come Saturday.

Por último tem o Dear Reader, da África do Sul.
Em 2006, quando se juntaram, a banda se chamava Harris Tweed e,
com esse nome lançaram o primeiro cd, The Younger.
Já com o nome novo, eles lançam o ótimo Replace Why With Funny,
com muitas faixas boas. As que eu mais gosto são Bend, Great White Bear,
Dearheart e What We Wanted. Como a Laura Marling,
eu gosto do cd deles como um todo, é gostoso de ouvir e
tenho a sensação de ser levada pelas faixas pela voz da vocalista,
que é doce, mas ao mesmo tempo energética.
Recomendo muito esse álbum!(e o site deles é muito lindo!)

PARA FALAR COM ELA:
gabibilly@gmail.com

Wednesday, July 22, 2009

resultado

Elaborou mentalmente
e aleatóriamente umas questões para ele.
Onde a única regra do jogo era
“Ela faz as regras”.
E decide quando se acerta ou erra.

Vamos lá?!
Escolha!

Homem ou mulher?
Saudade ou preguiça?
Um bom livro ou um bom filme?
Um bom dia ou uma boa noite?
Para hoje, aventura ou monotonia?
Rotina ou roooooootina?
Um grande amor ou uma bela trepada?
Um grande amor com muitas belas trepadas ou sucesso na carreira?
Sucesso na carreira ou família?
Filhos ou filha(o)?
Seus amigos ou meus amigos?
Sua família e minha família ou só nós dois?
Penne ou bolinho de arroz?
Café da manhã em casa ou na padaria?
MAM ou Estação Pinacoteca?
Praia, areia e vendedores de tudo ou o conforto do nosso lar?
Cinema da augusta ou da consolação?
La tartine ou Belfiorinho?
Festa de casamento ou reunião no bar com amigos recém divorciados?
Agora aos 30 ou quando tinha 20 anos?
Erudita ou rock?
Bolo de fubá ou mexirica?
Uma tarde na cama ou na livraria?
Cerveja ou vinho?
Cuidado ou excessos?
Cabelos longos ou raspados?
Salto alto ou tenis?
TPM ou mal humor sem motivo hormonal?
Sorriso logo cedo ou no final do dia?
Doce ou salgado?
Câncer ou AIDS?
Bicicleta ou patins?
Sol ou chuva?
Sushi ou por favor, qualquer outra coisa?!!
Meu desenho ou sua música?
Sexo de manhã, de tarde ou de noite?
Sexo de manhã, tarde e noite ou préviamente agendado?
Calada pensando ou soltando palavras amenas sem pensar?
Amêndoas em cima da salada ou do sorvete?
Café ou chá?
Coca-cola?
Água com ou sem gás?
Prefere dormir na direita ou na esquerda?
Teatro ou vida real?
Rápido ou bem devagar?
Tranqüila ou normal?
Cachorro ou gato?
Vamos dormir agora ou daqui a pouco?
Desliga a tv? Sim?
Parabéns, você acertou quase todas...

dimensão

A impressão que eu tenho é que
a medida que eu vou crescendo,
os dilemas crescem comigo.
Somos proporcionais.

Saturday, July 18, 2009

A partir de segunda, partida ao meio!

LP indica para semana que vem:

Só a Gabi para nos fazer ouvir, assim:

COLUNA SEMANAL

Florence Welsh é o nome da cantora inglesa que eu não paro de ouvir.
Ela se apresenta com a banda, Florence and the Machine,
e tem sido muito elogiada pela mídia britânica,
principalmente pela BBC. Seu primeiro álbum, Lungs,
foi lançado semana passada, dia 6 de julho, e desde então
tenho escutado todos os dias! Já tinha ouvido os singles,
mas queria ouvir o trabalho todo.
A voz dela é o que mais me cativa, muito poderosa.
Das faixas do álbum, as minhas preferidas são as que mostram
mais o quão bem ela canta, como por exemplo:
Dog Days Are Over, Girl With One Eye, My Boy Builds Coffins e Bird Song.
Mas além da voz linda, as letras são muito boas e as melodias
muito bem cuidadas. Por receber tantos elogios antes
mesmo do primeiro cd ser lançado, a produção de Lungs foi grande e cara,
gerando uma grande expectativa pelo público e crítica.
O álbum foi parcialmente bem recebido, mas tem quem
acha que a quantidade de instrumentos esconde o fato
de que os acordes são fracos. Na minha opinião isso acontece
em algumas faixas, mas nada que faça com que o cd fique em si, fraco.
Até porque é o primeiro trabalho da Florence.
Ah, outra dica é o cover que ela fez de Hospital Beds,
da banda americana Cold War Kids.

Ainda na Inglaterra, outra banda que eu tenho ouvido muito é Noah and the Whale.
O primeiro álbum lançado, em 2008, é o ótimo Peaceful, The World Lays Me Down,
com participação da Laura Marling. Sempre que eu escuto esse cd eu me
imagino viajando, de carro, passando por paisagens bonitas, com sol e amigos.
Já o segundo álbum, The First Days of Spring, com lançamento oficial para 31 de agosto
desse ano (mas que já vazou na internet) é mais calmo e fala sobre relacionamentos.
É muito bom também, mas ainda prefiro as músicas mais animadas do primeiro.
Entre as que eu mais gosto, dos dois cds, estão 5 Years Time,
2 Atoms in a Molecule, Rocks and Daggers, Love of an Orchestra e Blue Skies.

E por último tem a nova banda do Jack White,
do White Stripes, chamada The Dead Weather.
Fazem parte, além do Jack White, Alison Mosshart (The Kills),
Dean Fertita (Queens of the Stone Age) e Jack Lawrence (The Racounters).
O cd, Horehound, lançado há três dias tem recebido ótimas críticas.
E merece, já que é realmente muito bom, se você gosta de
rock com um pouco de country, punk, blues,
tudo misturado, às vezes meio cru.
Eu amo, e achei que o cd está muito bem acabado,
com ótimas letras e melodias diferentes e marcantes.
Por enquanto, as minhas preferidas são I Cut Like a Buffalo ,
Hang You From the Heavens e Bone House.

FALE COM ELA:
gabibilly@gmail.com

Wednesday, July 15, 2009

Memória - 01.

04.

Teve um dia em que teu pai te batia
e me dizia ao telefone:

_A culpa é toda sua!
A culpa é sua da minha mulher estar em depressão.
A culpa é sua por ele estar assim. Não ligue mais.

E ele te batia, te batia.
E eu ouvia, do outro lado da linha você chorar.

Tuesday, July 14, 2009

Pensou nos primeiros 4 minutos do dia:

Daqui a pouco é agosto.
Gosto do frio quando está calor
e do calor quando está frio.
Nunca estou satisfeita!
Sexo de manhã me da preguiça de sair da cama.
Mas tudo bem porque cada dia é mais difícil de sair da cama.
Se fosse possível, hoje não saía da cama.
Ser adulto é chato.
É isso. Sair da cama cedo.
Não entendo como os adultos
conseguem ser adultos há tanto tempo.
E minha mãe que é adulta já há pelo menos 30 anos.
Coitada. Como ela aguenta?!
Acho que a solução é mesmo ter uns filhos.
Mas pensa, onde estariam agora?
Se Deus existir, bem bonzinho e me achar merecedora,
dará além de filhos, netos pra mim.
Tudo em seu tempo e em seu devido lugar.
Hoje vou caminhando. Definitivamente não gosto de dirigir.
Nem de me arrumar para casamentos.
Não me lembro do nome daquele
seu amigo que se casa no sábado.
Merda! Preciso lembrar do nome!
Preciso lembrar do nome!
Senão, de novo vou chegar na Cleusa Presentes
como fiz ontem e não saberei a que lista pertencemos.
Apesar de que, todas as listas devem ser meio iguais.
Milhares de pessoas se casam neste sábado.
É... Legal as pessoas casarem.
[um meio sorriso]
Ontem você teve uma espécie de ciúme.
É eu vi! Percebi! Tudo bem vá...
A noite vou fazer funcionar a nova máquina
de lavar que ocupa junto da velha toda nossa lavanderia.
Se é que posso chamar aquilo de lavanderia!
Vou colocar a máquina velha na sala.
Tipo decoração. É, uma solução.
É... Não vejo a hora de mudar.
Apesar disso nunca ter passado pela minha cabeça!
Parece perfeito.
Olha, estou bem humorada!
Obrigada, a culpa é sua!
Estou atrasada.
Merda!
Ainda tenho que passar na Cleusa,
me perder nas listas e comprar algo
com a cara de alguém que não conheço.
Queria mesmo é comprar uma bicicleta
e consequentemente um capacete.
Preciso ir ao médico,
mas vou tentando me consertar sozinha.
É meu jeito.
Xiii, está sangrando meu nariz.
Igual ontem. E amanhã, provavelmente.
Gostaria de respirar.
Mais e melhor.
Não é nada demais né?!
Só fazer o ar entrar.
E sair.
Ar entrar, ar sair.
Ar entrar, ar sair.
Ar entrar, ar sair.
Ar entrar, ar sair.
Ar entrar, ar sair.
Ar entrar, ar sair.
Ar entrar, ar sair.

Friday, July 10, 2009

Satisfação garantida ou dinheiro de volta.

Eu quero as coisas mais simples.
Que de tão simples parecerem,
ninguém as deseja como eu.
Tanto.
Não me importo com o resto.
Que aos outros é o todo.
Só, quero o que há de mais simples aqui dentro.
E quero tanto, mas tanto, que acho que
se ainda não possuo é porque não mereço.
Descontento.
E é num total incorformismo que te imploro.
Dai-me aqui este conforto.
Vamos encher nossa casa disso que vos digo.
Parece-te banal.
Mas não é.
Sofá,
nem cama ou a tv de plasma.
Desejos comuns.
Não é eletrodoméstico, nem uma jóia.
Nenhuma viagem.
Nada disso.
Não planejo móveis.
Cristais quebram.
Talheres se perdem.
Não é fácil.
Minha satisfação garantida.
Não disse isso.
Em momento algum.
Desde que te desconheço.
Tome seu dinheiro de volta.
O que eu quero não existe para comprar.
Mas neste exato instante em que te escrevo,
sinto-me repleta desse meu bem.
Estar.

Thursday, July 09, 2009

+ músicas de Gabrielle Machado.

COLUNA SEMANAL
o que Gabi ouve:

Hoje eu vou falar um pouco mais de bandas suecas.
A Lykke Li me fez lembrar de outras coisas bem legais
que estão sendo feitas por lá.
A primeira delas é o Shout ou Louds,
que lançou seu primeiro cd em 2003,
o Howl Howl Gaff Gaff .
Em 2007 eles lançaram seu segundo álbum, o Our Ill Wills .
O som que eles fazem tem muita influência do
The Cure e um pouco de Morrisey também.
A música Very Loud faz parte da trilha do filme Nick and Norah’s Infinate Playlist
(muito legal e com trilha sonora ótima- tem o Bishop Allen, Vampire Weekend, entre muitos outros).
Eles já estiveram no Brasil, no ano passado,
para a Invasão Sueca, um projeto em conjunto com o governo da Suécia
que possibilita que os artistas do país façam turnês
em diversos lugares do mundo, entre ele, o Brasil.
Outra banda que já ta há algum tempo fazendo seu trabalho
é o The Concretes, bem popular na cena indie de Estocolmo.
O primeiro álbum lançado foi o Boyoubetterunow
em 2000 e estão gravando um novo para ser lançado ainda esse ano.
As músicas são simples, bem arranjadas e gostosas de ouvir.
Por último tem a Ida Maria, que não é sueca, é norueguesa,
mas mora em Estocolmo.
A música dela é um rock mais cru e a voz dela me
lembra muito a Julliete Lewis, do Juliette and the Licks (que eu adoro).
Ida tem um álbum lançado, o Fortress Round My Heart, de 2008.
Entre as faixas que eu mais gosto estão Oh My God, Stella
e I Like You So Much Better When You’re Naked.

PARA FALAR COM A GABI...gabibilly@gmail.com

Tuesday, July 07, 2009

muda

_Você é muito palavra!
_Está dizendo que eu falo demais?
_Não. Mas você é isso. Escreve, coloca no papel.
Você não fala, mas pensa demais.
_Como se isso fosse ruim...
_Não percebe que só você sofre?
Constrói narrativas para
suas histórias, transforma, complica.
Quando é tão mais fácil que isso...
Sinta, é simples.
_E sentir é simples?

Monday, July 06, 2009

s o l a













Comprei sapatos novos.
E espero que eles me levem à outro lugar.

Saturday, July 04, 2009

Apartir do dia 06!

verbo

Eu vou.
Tu vais.
Ele vai.
Nós vamos.
Vós ides.
Eles vão.

Sensível

Ela tem alergia do frio e do sol.
Devia viver numa redoma de vidro.

À nossa vidinha idiota.

Levanta as 6:30h e se já não estiver atrasada,
sai para correr.
Quando ele precisa estar muito cedo na filmagem,
ela faz seu café.
Às vezes, esta refeição,
a mais importante para ela, não tem espaço.
Pulam!
Ao trabalho.
Por doze, quatorze horas seguidas.
E esta prática diária que só se exclui aos domingos
exige dos dois esforços físicos e mentais.
Ontem por exemplo, saíram juntos às 7h de casa.
Voltaram por volta das 21h.
Ela fez o jantar.
Mas antes comeu umas besteiras de aperitivo.
Tipo ovinhos de amendoim.
Que para ela deveriam chamar ovinhos de dinossauro,
seria muito mais divertido!

_Luiza, você já viu ovos de dinossauro?
_Não, mas não parece?

Abriram um vinho, mas não beberam nem meia taça.
Mal falavam de tão exaustos.
Ela, cansada de sua própria voz,
pensava na semana que acabava outra vez.
Não fez as unhas, não cortou o cabelo, mas foi ao dentista
e leu o jornal todos os dias!
Então, o saldo do cuidado com si própria,
deu positivo para a primeira semana do mês de férias dos outros.
Jantaram em silêncio, olhando para TV.
Falaram mal da novela, como de hábito.

_Por que a gente assiste a esta novela?
_Para odiá-la talvez.

Deitaram em seguida.
Na cama desarrumada da noite passada.
E dormiram com as pernas entrelaçadas.
De longe, até pareciam felizes.

Friday, July 03, 2009

Quer saber? Eu recomendo!

Márcio e Cecília

Machado, Gabrielle

Gabi é minha cliente/amiga e apartir de hoje também
colaboradora desse blog. Escreverá semanalmente sobre música.
Já que LP confessa, não tardiamente que de música não entende.
Espero que gostem das dicas dela porque eu simplesmente amei!


---------------------------------------------------------------------------------

Bom, eu to ouvindo mto mto essa moça que chama Lykke Li,
tem umas músicas bem fofinhas e calmas,
um amor!Ela é da Suécia.

Tem também o Camera Obscura e o Bishop Allen.
O Camera Obscura tem umas músicas que me lembram
um pouco o Roberto Carlos, meio Garotas Suecas, sabe?
Enfim, não sei se vc já escutou, mas eu adoro a French Navy,
muito bonitinha. O Bishop Allen é mais animadinho,
gosto bastante tb, e tenho escutado bastante
a The Lion and the teacup.
Eles me lembram um pouco a Band Marino,
bem legal tb.

E por último tem o Phoenix, beem legal tb,
lançaram cd novo esse ano.
E se vc gosta de uma coisa mais folk tem o
The Felice Brothers, dos USA, beeem legal,
umas músicas animadas e meio country/folk!
E ah, só pra não esquecer, não sei se vc gosta de Bob Dylan,
mas o último cd dele tá foda!
Principalmente a música Beyond here lies nothing...mto boaaa!
Usaram na minha série favorita, True Blood!ótima tb,
por sinal, se der, assistaaa!


[PARA FAZER CONTATO: gabibilly@gmail.com]